Empoderamento feminino

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Sabe quando a sociedade de certa forma determina o que nós mulheres devemos vestir, a maneira pela qual devemos nos comportar e culpa-nos em situações nas quais somos vítimas... Ou mesmo quando existem imposições que praticamente abominam aquelas que não se depilam, não usam maquiagem ou não se casam... Sem contar a publicidade massacradora que foca nas inseguranças femininas e faz com que nos tornemos sempre inadequadas... Estes são alguns exemplos que representam os reflexos de uma sociedade patriarcal que tenta nos oprimir e impedir que sejamos quem realmente queremos ser.

Nesse contexto torna-se essencial a discussão acerca do empoderamento. O termo se originou da palavra inglesa "empowerment" e significa a busca da liberdade por aqueles que se encontram subordinados, estando relacionado à conquista de poder e à construção de um olhar crítico em relação à realidade que nos acerca. 
Empoderar uma mulher é fazer com que ela entenda que pode ocupar todos os espaços e que seu lugar é onde ela quiser; é contribuir para que ela se sinta livre para se expressar e participar das decisões que a afeta direta ou indiretamente. Assim, empoderar uma mulher é fazer com que ela saia desse estado de acomodação, dessa zona de conforto que a impulsiona a trilhar um caminho que foi pré-estabelecido por alguém. Ou seja, é tornar compreensível que ela não precisa se encaixar nos modelos existentes, caso ela não queira, e que ela é livre para se expressar conforme a sua vontade. 
Falar de empoderamento feminino é descrever um processo em que nós mulheres nos unimos a favor das nossas causas e contra tudo aquilo que nos oprime. É questionar a realidade que nos rodeia, tomar as rédeas de nossas vidas e começar a agir por nós e para nós. O empoderar-se é conquistar a liberdade, é impedir que alguém determine aquilo que apenas nós temos o poder de decidir. Quando nós nos empoderamos, tornamo-nos livre e isso assusta o patriarcado; uma mulher que tem voz e que participa ativamente da sociedade, torna-se perigosa, afinal as regras poderão ser quebradas. 
O empoderamento proporciona a união das mulheres e reforça entre nós aquilo que é chamado de sororidade, destruindo aquela velha inimizade que o patriarcalismo tenta impor. O "nós" passa a ser tão importante quanto o "eu". O ato de empoderar-se ou empoderar alguém nos dá a liberdade que precisamos, o conforto que as vezes nos falta. É você entender o seu papel no Universo, ter a noção de que você é única no mundo e que pode ser quem você quiser ou fazer o que bem entender. Mas acima de tudo, é o ato generoso de querer que as outras mulheres ao seu redor também se sintam da mesma forma. 
Torna-se nítido então, que o empoderamento é um processo coletivo por meio do qual nós mulheres damo-nos conta de que nos fortalecemos quando lutamos juntas, qualquer que seja a nossa realidade e aquilo que nos oprime. É um unir forças para que todas vençam. 
O empoderamento faz com que tenhamos maior consciência sobre nós mesmas e sobre o nosso papel na sociedade. Começamos a ter maior controle sobre o nosso corpo, nossa sexualidade, bem como a lutar contra qualquer ato que venha a negligenciar alguns de nossos direitos. É o momento em que rejeitamos ou apenas questionamos alguns dos velhos papéis que nos são impostos e decidimos os rumos das nossas vidas conforme os nossos interesses. Todavia, não é demasiado reiterar a presença constante desse poder de decisão; cabe à mulher aceitar ou rejeitar os padrões conforme aquilo que ela considera adequado. 
O empoderamento nos encoraja a atuar mais efetivamente na sociedade, a lutar por aquilo que acreditamos e a erguer nossas vozes; é o momento em que entendemos que ninguém pode falar por nós e decidimos ser as protagonistas das nossas próprias histórias. Enfim, o empoderamento é uma espécie de amor por si e pelo outro, por meio do qual temos a possibilidade de diminuir as desigualdades que nos atingem e adquirir total controle sobre as nossas vidas; é um ato de união e apoio que torna compreensível que nós mulheres não estamos sozinhas e que juntas podemos fazer mais por nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário